segunda-feira ,4 março 2024
[adsanity_group align='alignnone' num_ads=1 num_columns=1 group_ids=309]
Página Inicial / Notícias / Santa Catarina: Criminoso invade escola com machadinha, mata 4 crianças e depois se entrega à polícia. Cinco crianças ficaram feridas.

Santa Catarina: Criminoso invade escola com machadinha, mata 4 crianças e depois se entrega à polícia. Cinco crianças ficaram feridas.

Uma creche foi alvo de um ataque na manhã desta quarta-feira (5) em Blumenau, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina. Quatro crianças foram mortas e cinco ficaram feridas.

O ataque aconteceu no início da manhã na creche Cantinho Bom Pastor, que fica na rua dos Caçadores, no bairro Velha. A unidade de ensino é particular.

Na ação, quatro crianças foram mortas, entre elas três meninos e uma menina com idades de 4 a 7 anos. As vítimas são:

  • Bernardo Cunha Machado – 5 anos
  • Bernardo Pabst da Cunha – 4 anos
  • Larissa Maia Toldo – 7 anos
  • Enzo Marchesin Barbosa – 4 anos

Segundo a polícia, um homem de 25 anos pulou o muro da creche e iniciou o ataque contra as crianças com uma machadinha. As vítimas foram atingidas na região da cabeça. Após a ação, ele se entregou no Batalhão da PM. O suspeito tem passagens por porte de drogas, lesão e dano, segundo a Polícia Civil.

Após saber dos ataques, os pais das crianças foram ao local o clima era de desespero. Inicialmente, apenas os agentes de segurança entraram no local para o resgate das vítimas, e os sobreviventes foram sendo liberados pouco a pouco.

Na frente da escola, pais se aglomeravam em busca de notícias. Até às 10h, todas as crianças já tinham sido retiradas da creche e estavam com suas famílias.

Os pais de uma criança chegaram a buscá-la na creche após o ataque e perceberam que ela também tinha um ferimento no ombro. A criança de cinco anos foi levada pelos pais ao Hospital Santa Isabel.

Polícia investiga se há mais envolvidos

Segundo o delegado-geral Ulisses Gabriel, a polícia ainda apura se há mais envolvidos no crime. A Delegacia de Repressão a Crimes de Informática vai apurar se o ataque foi organizado online.

“A gente quer identificar se tem mais algum participante, se mais alguém participou, como ele tramou esse plano, onde ele obteve informações”, disse o delegado-geral.

O ataque ocorreu menos de dez dias após uma escola em São Paulo ser alvo de um aluno que matou a professora com golpes de faca e deixou outras três feridas, além de um estudante. Desde 2011, mais de 10 escolas foram atacadas por criminosos no Brasil.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Seabra: Projeto mobiliza alunos para enfrentamento da violência digital no Colégio Estadual de Campo Filinto Justiniano Bastos

Assuntos como fake news, autoimagem e cyberbulling são debatidos pelos estudantes Assuntos como fake news; …

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]