quarta-feira ,8 dezembro 2021
Página Inicial / Noticias / SEABRA: Diretor de Trânsito fala sobre as mudanças e as resistências com o novo trânsito da cidade

SEABRA: Diretor de Trânsito fala sobre as mudanças e as resistências com o novo trânsito da cidade

Foto: Divulgação

 

Na Semana Nacional do Trânsito, que acontece de 18 a 25 de setembro em todo o Brasil, o Diretor Geral de Trânsito de Seabra, na Chapada Diamantina, Jarbas Geraldo esteve no Jornal do Meio-Dia, da Rádio Nova FM, nesta segunda-feira (20), falando sobre as ações da semana que contará com mini palestras para adolescentes das escolas públicas estaduais, terão blitzes em alguns pontos da cidade com distribuição de panfletos educativos e fala também sobre as mudanças e resistências do novo trânsito na cidade.

Para Jarbas a receptividade com os Agentes de Trânsito tem sido muito boa, mas encontra algumas resistências de pessoas da própria cidade. Os visitantes de outros municípios até agradecem pela organização. E dentre a maior resistência está o estacionamento. Um exemplo é a placa de “Proibido Estacionar”. As pessoas ou querem mesmo burlar ou não compreendem o seu significado, que é apenas embarque e desembarque. Param e quando questionados afirmam que vão “sair rapidinho” ou que “estão com o pisca alerta ligado”. Mas tem também as que sabem das irregularidades, mas dizem que só vão obedecer quando estiver multando.

Quanto às mudanças, uma que impactou positivamente, ocorreu no Centro da cidade, com um local exclusivo pra carga e descarga de caminhões. Um dos espaços fica na Praça dos Eventos, na lateral em frente à Loja Real Calçados, outro espaço próximo à antiga prefeitura e mais vagas junto ao Mercado Jorlena. Os caminhões fazem a carga e descarga sempre junto à fiscalização dos Agentes. Demais veículos, em alguns desses espaços podem apenas desembarcar. Futuramente será feita essa mesma adaptação no Mercadão.

Outra mudança de efeito, foi colocar o trânsito em sentido único, na Feira, aos sábados. Além disso foram criados dois estacionamentos, sendo um para aproximadamente 50 carros e outro para umas 300 motos, ambos rotativos. É para chegar, fazer a feira e sair. Os motociclistas cumprem essa determinação tranquilamente. Porém, os carros, há resistências dos próprios feirantes, que chegam cedo, ocupam a vaga que deveria ficar para o cliente, e vão trabalhar o dia todo. Essa prática, será ajustada em breve pelo Departamento de Trânsito, conforme informou o Diretor Jarbas Geraldo.

Também no Centro da cidade foram criadas vagas para carros e motocicletas estacionarem. Porém, a mesma prática da feira foi observada. As vagas são ocupadas em mais de 50% pelos funcionários e proprietários dos comércios. É preciso que o comerciante e seus colaboradores conscientizem que o espaço de seu estabelecimento é do cliente. Porém, infelizmente é uma conduta que somente deverá ser solucionada com a chegada do “Zona Azul”, é o que conclui o Diretor.

“Zona Azul é um espaço que vai ser cedido pela Prefeitura a uma empresa para ela gerenciar o espaço e cobrar por aquele estacionamento. Isso já vem acontecendo em todo o Brasil, nas cidades mais desenvolvidas. Você pagará a hora que ficar naquele espaço”, esclareceu Jarbas Geraldo

Veja video:

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Irecê: Acidente entre moto e carro deixa uma pessoa morta

Um acidente envolvendo uma motocicleta e uma carro deixou uma pessoa morta na BA-052, em …