domingo ,4 dezembro 2022
Página Inicial / Noticias / SEABRA: Embasa fala sobre “Sistema Veredinha”, que já está operando, Adutora, estação de tratamento e sobre esgotamento sanitário

SEABRA: Embasa fala sobre “Sistema Veredinha”, que já está operando, Adutora, estação de tratamento e sobre esgotamento sanitário

O abastecimento de água em Seabra, na Chapada Diamantina, sempre foi um grande clamor da população e um grande desafio para a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (EMBASA), e nesta quarta-feira (09), Gerente Regional da Embasa, Gustavo Lima, veio a público falar, com satisfação e orgulho, sobre o Centro Produção Veredinha, que foi inaugurado no último fim de semana pelo govenador Rui Costa (PT).

Em entrevista ao Jornal do Meio-Dia na Nova Web Rádio, Gustavo explica que esse novo sistema é extremamente importante, requalifica e resolve o sistema de abastecimento de água em Seabra, temporariamente, mas com muita eficiência. É considerado um sistema transitório, até que se termine a Barragem de Baraúnas, que é de fato o que vai trazer longevidade e segurança para o abastecimento de água do município e região.

O Sistema Veredinha duplica a vazão ofertada hoje. Segundo a Embasa, Seabra tem uma demanda de vazão de água calculada em 172 m³ por hora. Esse novo sistema irá agregar 126 m³ a mais, por hora, alcançando 200 m³ por hora e isso já é superior a vazão de demanda atual. O que já faz com que a população já comece a sentir diferença no abastecimento, recentemente, apesar de ainda estar em pré-operação, funcionando com geradores.

Ao ser questionado sobre o risco de os poços secarem, Gustavo Lima explica que sempre há uma possibilidade de colapso hídrico no manancial, mas além dos cinco poços já tem autorização para perfurarem mais dois outros, evitando assim, maiores danos. A Embasa tem um horizonte calculado de 5 anos. E ressalta que é justamente o prazo que se tem para a finalização do barramento da Barragem de Baraúnas.

Adutora e Estação de Tratamento

Uma vez finalizada a Barragem, vai ser necessário um período de carga, período em que o Rio Cochó vai acumular água dentro desse manancial. É também nesse período que a Embasa estará construindo o Sistema da Adutora e da Estação de Tratamento das águas que serão captadas da barragem.

Justamente por isso, o planejamento dessa construção já está todo pronto. O projeto foi feito pela Empresa UFC Engenharia, contratada pela Embasa que só aguarda a finalização da barragem para então ser publicada a licitação e lançar essa obra que é estruturante.

O Sistema da Adutora que terá 40 km de extensão e da estação de tratamento foram estimados custos de R$ 40 a 50 milhões. A adutora será com diâmetro de 400 milímetros, diâmetro expressivo, comparado com o sistema de Itaberaba, que é o maior sistema da região. Esse sistema vai abastecer a sede municipal de Boninal, e a sede de Seabra, além de algumas comunidades rurais.

Mais ações da Embasa

“Água é um grande clamor e um grande desafio, mas não podemos esquecer de um desafio tão ou até mais importante que o sistema de esgotamento sanitário”, ressalta Gustavo Lima, que informou que a Embasa firmou contrato com o município de Seabra em 2021, garantindo recurso para investimento de R$ 58 milhões para sistema de esgotamento sanitário.

“Temos rios, como o próprio Rio Cochó, que corta a cidade, que precisamos dar uma destino adequado, coletar adequadamente esse esgoto, tratar e destinar ele de forma adequada também à natureza”, conclui Gustavo. Veja video:

 

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

CHAPADA: Coletânea da Antologia Poética Chapada Diamantina terá lançamento neste sábado, 3, pelo Youtube; é o nono volume da Coleção Bardos Baianos

Nesse sábado (3) de dezembro, às 19h, a Cogito Editora lança, em seu Canal do …