sábado ,23 janeiro 2021
Página Inicial / Noticias / Seabra: Funcionários com salários atrasados por dois meses pedem socorro e ameaçam paralisar os trabalhos no Hospital Regional da Chapada.

Seabra: Funcionários com salários atrasados por dois meses pedem socorro e ameaçam paralisar os trabalhos no Hospital Regional da Chapada.

Na última terça feira (15), os funcionários do Hospital Regional da Chapada, em Seabra, município da Chapada Diamantina, suspenderam suas atividades para reivindicar o atraso de salários e condições de trabalho. Essa pauta de reivindicação se acirrou ainda mais quando a empresa que administrava o Hospital Regional foi desvinculada por envolvimento em processos investigativos da Policia Federal envolvendo escaldos de licitações.

O Secretário de Saúde do Estado Vilas-Boas esteve em Seabra na última quinta-feira (10), para acompanhar de perto o processo de transição da nova empresa que passou administrar o HRC, ou seja, saiu APMI e entrou a FABMED na gestão hospitalar da instituição.

A mobilização dos funcionários do HRC durou cerca de uma hora, teve como principais motivações, o vencimento do prazo dado pela Secretaria de Saúde do Estado (SESAB), no caso na última segunda-feira (14), para pagamento dos salários atrasados.

Em contato com a nossa equipe de reportagem do Chapada News alguns funcionários que não quis se identificar relataram que: “A FABAMED tentou calar a nossa voz, prometendo pagar quinze dias de salários adiantados para não haver novas manifestações.” Isso segundo os denunciantes terminou motivando ainda mais a manifestação dos servidores.

Vale reforçar, que no final de novembro, a Polícia Federal iniciou a Operação ‘Metástase’, que investigou a SESAB, a fim de desfazer esquemas de fraudes em licitações públicas e desvios de recursos, o que sequenciou no desabono da Organização Social-Associação de Proteção à Maternidade e à Infância (OS-APMI), na época gestora do HRCD.

Durante todo esse processo após ameaça de demissão coletiva de médicos plantonista a subsecretária de saúde do Estado, Tereza Paim, se reuniu com os funcionários do hospital no dia 27 de novembro, afirmando que a SESAB arcaria com os salários atrasados, utilizando a verba destinada à OS-APMI, retida após constatação de irregularidades.

Tereza Paim ainda teria pedido aos funcionários, em reunião, que suspendessem a demissão coletiva e o prazo de 10 a 15 dias para regularizar os salários atrasados de direito aos funcionários. Há cinco dias a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia publicou nota sobre nova gestão do HRCD e, o secretário Fábio Vilas-Boas falou sobre o assunto.

Por conta da instabilidade e prazos não cumpridos pela SESAB, os funcionários afirmam que estão fazendo campanhas de arrecadação de alimentos para se manterem durante esses meses sem salário. “Está muito difícil nos mantermos, até porque existem funcionários que moram em outras cidades em torno de Seabra e estão sem dinheiro para se locomover”, fala funcionária envergonhada diante da situação a qual se encontra e não quis ser identificada.

Os funcionários salientam à reportagem, que farão nova manifestação durante a manhã desta quarta-feira (16) com o “mesmo objetivo, até os gestores responsáveis efetuarem os pagamentos atrasados e respeitarem os direitos dos trabalhadores do Hospital Regional da Chapada Diamantina”.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Em meio a suspeitas de empresários que ‘furaram fila’, vacinação é suspensa no AM

Em meio às investigações do Ministério Público do Amazonas sobre suspeita de irregularidades na vacinação contra a …