segunda-feira ,5 dezembro 2022
Página Inicial / Mulher / SEABRA: Grávida internada na Maternidade de Seabra com infecção e muitas dores, precisa urgente de Regulação

SEABRA: Grávida internada na Maternidade de Seabra com infecção e muitas dores, precisa urgente de Regulação

A família de uma grávida, internada pela segunda vez na Maternidade Frei Justo em Seabra, na Chapada Diamantina, está desesperada em busca de Regulação do SUS. A paciente, Mariana Mendes de Oliveira, de 19 anos, mãe de um filho, e grávida de 29 semanas, foi diagnosticada com infecção por uma bactéria que ainda não identificada.

Apresentando muitas dores pélvicas, com o colo uterino pequeno, placenta baixa que traz risco de parto prematuro, a paciente Mariana necessita urgentemente de uma regulação pra Irecê, Feira de Santana ou onde haja UTI Neo Natal pra gestação com menos de 32 semanas, uma vez que em Seabra a UTI existente é para gestação a partir de 32 semanas.

 

A família pede socorro a toda e qualquer pessoa que possa ajudar e influenciar na Regulação, pois Mariana está sofrendo com contrações e em Seabra não há o que fazer. Eles alegam que todos os dias a futura mamãe passa por uma avaliação diferente, e recentemente, devido às fortes dores, foi oferecido à paciente, uma medicação forte, que poria em risco a vida do bebê. A paciente e a família recusaram.

A família alega ainda que nesta terça-feira (03), informaram que saiu uma Regulação, chegaram a suspender a medicação hospitalar devido à transferência, entretanto, no momento de fazer a mobilização, foi informado que a Regulação, na realidade, não existia (era uma falsa Regulação). Mariana continua com muitas dores, vômitos e desconfortos. A família, que vem gastando muito dinheiro com medicação cara e exames, pede encarecidamente que essa Regulação saia urgentemente, pois o são duas vidas em risco.

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

CHAPADA: Apesar de volume de batatas diminuir com as chuvas, preço pouco muda nos atacados

Nesta semana, o volume de batatas disponíveis nos atacados foi menor em relação à anterior, …