quinta-feira ,1 dezembro 2022
Página Inicial / Noticias / SEABRA: Meu Filho foi brutalmente agredido por três rapazes a cavalo, em uma festa. Nunca vi tanta violência em Seabra

SEABRA: Meu Filho foi brutalmente agredido por três rapazes a cavalo, em uma festa. Nunca vi tanta violência em Seabra

Edilson Feliz, Jornalista e DJ e seu filho machucado | FOTO: Chapada News

Relato de Edilson Felix

Na noite do último domingo (30), fizeram um descalabro com meu filho, um rapaz de 24 anos. Ele sofreu um ato brutal de violência, da mais covarde intolerância e de muita gravidade. Durante um evento festivo, na cidade de Seabra, na Chapada Diamantina, por volta das 23 horas, meu filho foi agredido com chicotadas, garrafadas, cortes e chutes na cabeça, que o fez perder um dente e também a consciência. Motivo de tudo isso? Ainda não está claro para nossa família, nem tampouco para a sociedade.

Sou Edison Félix, também DJ, o DJ Doidão. Eu que trabalho na noitada, com eventos nunca tinha visto essa violência em Seabra, cidade de povo ordeiro. Meu filho, menino caseiro, que não costuma ir a festas, desta vez resolveu sair com a esposa e compareceu numa manifestação comemorativa. No meio da multidão surgiram três cavalos montados por três jovens. Um desses cavalos encostou em meu filho, que pediu para o cavaleiro afastar, pois ele estava com a sua esposa ali. Inexplicavelmente, sem discussão alguma, os três jovens desceram do cavalo e começaram a agredir meu filho. Foram muitas chicotadas, garrafadas que ocasionaram cortes profundos na nuca e na parte frontal da testa. Chutes na cabeça. Diante de tanta violência, claro, meu filho perdeu um dente, desmaiou, e não se lembra de quase nada.

Foi feito Boletim de Ocorrência e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil, a qual temos muito a agradecer o tratamento dispensado a nós. Também teremos acesso às câmeras de filmagem do local, para que a verdade apareça e os culpados respondam pelos seus atos. Não vou citar os nomes dos agressores, pois conheço a família de alguns deles e são pessoas de bem, família que eu respeito. Infelizmente têm alguns elementos que vêm ao mundo para poder sujar uma família.

Evidentemente que estou com o emocional abalado, mas jamais iria agir na emoção e esquecer a razão. A razão é fundamental na vida do ser humano. Entrego as coisas nas mãos de Deus, porque a justiça de Deus é a justiça maior que tem no mundo. A justiça dos homens prevalece aqui na Terra. Eu acredito na Justiça, ela vai ser feita de forma ordenada, para quem cometeu os atos pagar pelo que fez.

Seabra não é uma cidade para isso. Não é uma cidade violenta. É uma cidade onde eu conheço todas as pessoas, todos me conhecem, sabem da minha índole, do meu caráter, da responsabilidade com os trabalhos sociais que eu faço aqui, e eu estou triste com isso. Fico triste! Eu, que trabalho com festa, que transmito alegria para as pessoas, fico triste quando eu vejo jovens cometerem uma coisa dessas com outro jovem.

Meu filho está abalado psicologicamente, necessitando também de cuidados de psicólogo. Mas, peço aos jovens para viver melhor a vida, pensar em seus atos e para entenderem que nenhum crime compensa. Deus nos deu o livre arbítrio para a gente pensar e dirimir o que vai fazer de bom na vida. Repito, o crime não compensa!

Divulgo o caso na esperança de que essa violência não volte a acontecer com outros jovens. E aos arruaceiros e aos que gostam de fazer bagunça contra cidadãos de bem, deixo meu recado simbolizado na frase de Nietzsche:

“Quando você olha para o abismo, o abismo também olha para você”.

Veja entrevista completa:

Reportagem: Edilson Feliz, Jornalista e DJ

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Jovem que estava desaparecida em João Dourado é encontrada e está bem

A família da cidade de João Dourado, na região de Irecê, Chapada Velha, localizou a …