segunda-feira ,28 novembro 2022
Página Inicial / Entretenimento / Seabra: Seabrense participa de Exposição virtual Sertões em encerramento da temporada do Memorial Virtual Arte e Cultura em Casa

Seabra: Seabrense participa de Exposição virtual Sertões em encerramento da temporada do Memorial Virtual Arte e Cultura em Casa

Está no ar a nona e última edição do “Memorial TJDFT Virtual: Arte e Cultura em Casa” – edição 2019 com a abertura da exposição Sertões, do artista plástico Riciere Teixeira, Natural de Seabra, na Chapada Diamantina, que também é servidor público federal e atua na Vara da Infância e Juventude (VIJ) do DF. A mostra, que pode ser vista no site de exposição virtual do Memorial TJDFT, contém 25 obras baseadas no conceito de sertão e retratam a realidade, as cores e a religiosidade. 

Durante a 9ª edição, que está em formato de videocast, o artista conversa com a Juíza Lilia da Costa, titular do 1º Juizado Cível e Criminal de Samambaia. Ele revela quais suas referências artísticas, o apoio da família e o papel da arte no dia a dia. Esta publicação tem ainda a apresentação do cantor Marlon Teixeira. Confira o  bate-papo no Canal do TJDFT no Youtube. 

Natural de Seabra, na Chapada Diamantina, Riciere conta que começou a usar os desenhos para “burlar o tédio” da juventude. No Grupo Pedro Madalena, além de descobrir o teatro e a música, o artista foi incentivado a apreciar a arte. Isso sem deixar o papel e a caneta.

“Aprendi muito praticando. Nunca fiz curso sobre artes plásticas ou artes visuais. Minha experiência com arte é desde a adolescência, quando trabalhei com o Grupo Pedro Madalena. (…) Comecei com o teatro, mas sempre desenhei. O papel e a caneta sempre fizeram parte da minha rotina (…) Sempre estou desenhando como uma forma de expressão”, relembra. Ele conta que as tintas vieram depois, quando adulto. “Achei que valia a pena dar um pouco de cor nos desenhos. Era uma necessidade de trabalhar com as cores, que era um desejo antigo”, completou.

Desde 2016, Riciere faz os trabalhos a partir das técnicas óleo ou acrílico sobre tela. Em 2020, com a pandemia da Covid-19 e as medidas de isolamento social, as telas também deram lugar para utensílios domésticos, como bandejas, tábuas para churrasco e madeira. Algumas das obras realizadas nesse período também fazem parte da exposição Sertões.

No bate papo, ele também compartilha a importância da arte para superar as perdas e os desafios impostos pela pandemia. “Foi um momento muito difícil (..) A arte me ajudou a criar uma esperança e a ultrapassar esse momento com mais serenidade”, disse.

Memorial Virtual

Por conta das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, os lançamentos de livros e aberturas de exposições passaram a ser feitos em nove edições em formato virtual e com transmissão ao vivo pelo Canal do TJDFT no YouTube. Desde a oitava edição, lançada em agosto, as entrevistas foram gravadas em parceria com a TV Câmara Distrital. 

O Memorial TJDFT Virtual: Arte e Cultura em Casa é uma realização da 1ª Vice-Presidência, por meio do Núcleo de Apoio à Preservação da Memória Institucional (NUAMI) e dá continuidade ao calendário cultural do Memorial TJDFT, que ocorre desde 2013.  “Sertão” foi aprovada pela comissão organizadora para integrar as Exposições Temporárias de Arte e Lançamentos de Livro no Memorial TJDFT – Calendário 2020.

CN com informações do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

CHAPADA: Stefano Cortese e as cantoras Nina Neder e Ana Salvagni combinam músicas de diversas culturas no concerto ‘A lenda do pianista do Capão’

O concerto de piano solo ‘A lenda do pianista do Capão’, com o músico italiano …