segunda-feira ,17 janeiro 2022
Página Inicial / Saúde / Secretária diz que vacinação contra Covid em crianças deve começar em 2º quinzena de janeiro na BA

Secretária diz que vacinação contra Covid em crianças deve começar em 2º quinzena de janeiro na BA

Tereza Paim, secretária de Saúde da Bahia – Mateus Pereira/GOVBA Redação BNews

A secretária de Saúde da Bahia, Tereza Paim, informou nesta quarta-feira (5), em entrevista ao programa BNews Agora, da Piatã FM, que a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos deve começar na segunda quinzena de janeiro no Estado, mas que o início depende do envio das doses pelo governo federal.

“A vacinação de crianças depende da chegada das doses, que a gente tem a previsão de que aconteça na segunda quinzena. A gente gostaria que fosse até antes, porque no início de fevereiro as férias acabam e as aulas presenciais nas escolas voltam, mas estamos trabalhando com o planejamento a partir deste período”, explicou.

Tereza Paim ainda comentou sobre o surto de gripe H3N2 em meio à pandemia de coronavírus e o novo flurona, nome dado à coinfecção pelos dois vírus, que já tem ao menos oito casos na Bahia.

“É um momento jamais imaginado, porque ainda estamos no curso de uma pandemia, ainda tentando vacinar por completo a população contra a Covid e para completar uma sazonalidade antecipada de gripe, que deveria vir em março, após o carnaval. A gente associa esse novo surto a um desastre ambiental terrível, que são as enchentes”, afirmou.

Publicidade

Segundo a secretária, a estratégia de combate à gripe e ao flurona tem sido a atenção primária. “É a porta de entrada do paciente, onde ele vai ser atendido se tiver uma síndrome gripal. Mas é importante lembrar que uma gripe pode ser ainda Covid. Então, se tiver persistência de febre e outros sintomas ligados ao coronavírus, é importante buscar um teste.”

Tereza ainda avaliou a nova alta de casos da Covid. Para ela, o cenário é reflexo das festas de fim de ano e no período do carnaval a situação pode ficar ainda pior.

“Essa elevação de ocorrências tem total relação com as festas de fim de ano. As pessoas esqueceram as recomendações e resolveram se aglomerar sem preocupação. Aconteceu, então, o que a gente está vendo. E no carnaval, com os festejos privados, as chances apontam para a mesma coisa. A gente entende o turismo, entende que as empresas precisam continuar trabalhando, mas a gente só pede um pouquinho mais de responsabilidade. Se tiver sintomas, não vá para a festa, não espalhe o vírus. Use máscara no evento e tente, de alguma forma, manter o distanciamento possível”, pediu.

BNEWS

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Entenda novas orientações sobre quarentena de quem está com covid-19

Os pacientes com caso leve ou moderado de covid-19 seguirão agora novos protocolos de isolamento, adotados …