Página Inicial / Sem categoria / Vídeo: Na Bahia caixão com corpo de fazendeiro é levado para o cemitério em carro de bois

Vídeo: Na Bahia caixão com corpo de fazendeiro é levado para o cemitério em carro de bois

Foi sepultado no cemitério de Retirolândia, no fim da tarde do último sábado, 04, o corpo do fazendeiro e pecuarista Luiz Francisco de Oliveira, ele que completaria 80 anos no mês de junho. Senhor Luiz é natural de Conceição do Coité, já que quando nasceu em 21/06/1943, Retirolândia era distrito coiteense.

Um fato que chamou a atenção das pessoas que participaram do sepultamento foi quando um carro de boi encostou na residência onde aconteceu o velório, pois, seria o carro que transportaria o caixão até o cemitério.

O Calila Noticias manteve contato com um dos filhos, o médico veterinário Luiz Francisco de Oliveira Júnior, para saber o por quê da escolha do carro de bois para levar o caixão até o cemitério e ele prontamente informou que o antigo e raro transporte hoje em dia, fez parte da história de vida do seu pai, “ele começou a vida de carreiro [quem trabalha na labuta com carro de boi] aos 8 anos de idade, quando seu pai Manoel Francisco exercia funções laborais na roça e ela ajudava nas atividades, e essa paixão dele perdurou até seus últimos dias, porque na condição de adestrador de bois, ele fez algumas juntas de bois como hobby, recebeu criticas da sociedade conteporãnea, por sair com os animais pelas ruas, ele não tinha necessidade economicamente falando, já que possuia carros convencionais, mas ele não abriu mão daqueles princípios e guardou a origem”, justificou Luiz Junior.

Júnior disse que seu pai vinha numa batalha contra um câncer de pulmão e que certo dia durante uma viagem veio em seu pensamento que ele podia fazer uma homenagem nesse sentido ” e lembrei-me de uma música do Trio Parada Dura, de uma moça que carreava com os bois, ai eu imaginei que pudessemos fazer essa homenagem usando o carro de bois no cortejo.Temi, porque animais ao meio da multidão podia provocar algum incidente, mas transcorreu bem”, afirmou o veterinário que disse ainda que seu pai conversava com os bois, relatou que por algumas vezes o acompanhou e lembra que o pai olhava os animais e sabia se estavam bem ou não e apontava os problemas. “Os bois falavam com ele através dos olhos e dos passos”, frizou Luiz Junior.

Por fim, Luiz esclareu que a crença da familia não é que o falecido esteja vendo esta homenagem, mas que a população soubesse dos gostos dele, seus anseios, e isso pudesse valorizar de certa forma as raizes e origens. “Então o pensamento era perpetuar aquele momento de dor com uma lembrança positiva do que ele nos deixou como legado”, finalizou.

Senhor Luiz foi fumante durante 50 anos, deixou o tabagismo no ano 2013, depois de sofrer um infarto, mas depois disso continuou proativo e trabalhando na fazenda, mas em 2022 foi diagnosticado com câncer no pulmão. Ele morreu na madrugada do último sábado, 04, no Hospital José Mota em Valente e foi sepultado no mesmo dia em Retirolandia às 17h30.

Senhor Luiz Francisco conhecido também como Luizinho da Padaria, Luizinho de Olegário era muito conhecido e sempre pautou sua vida em ampliar o ciclo de amizade. Ele deixa filhos, além de Luiz Júnior, Waldivogel da Padaria, Wagner da Oficina de Motos e Paola da Depaola Boutique.

Fonte; Boquira em Ação

https://www.instagram.com/p/CpdZE1-qms8/

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Jacobina: Conselho Regional de Medicina fiscaliza hospitais públicos e unidades de saúde

Uma equipe do Departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia …